o papel da liderança na transformação digital

O Papel dos Líderes na Transformação Digital

A transformação digital e seu impacto nos negócios estão na mente dos gestores brasileiros, isso para não dizer que está tirando o sono de uma boa parte deles. Tanto que a 14ª Pesquisa de Líderes Empresariais Brasileiros da PWC, apontou que 59% dos entrevistados estão preocupados com o déficit de talentos qualificados para atuarem nas mudanças necessárias exigidas pela evolução da tecnologia.

Esse assunto também está incomodando os seus pensamentos e gerando preocupação quanto ao futuro da sua empresa?

Agora, se esse tipo de preocupação não passou pela sua cabeça, talvez seja a hora pensar melhor sobre o assunto antes que seja “tarde demais”.

Continue lendo o nosso post entenda os fatores que fazem da transformação digital algo essencial para as empresas, a importância dos gestores na condução do processo e quais são os principais desafios a serem superados.

Porque a transformação digital é essencial para todas as empresas?

A tecnologia já mudou o comportamento dos consumidores, isto é fato. As mudanças estão presentes no dia a dia das pessoas dos diferentes níveis sociais, seja pelo jeito que se comunicam umas com as outras ou ainda pela forma com que, agora, pedem uma pizza, chamam o táxi, etc.

A tendência é que essas mudanças se acentuem, com a evolução da tecnologia, mas, principalmente, com a transformação no comportamento das pessoas.

É claro que a transformação digital, em sua essência, está relacionada à tecnologia, no entanto, ela tem como foco a melhoria de processos para que seja possível atender melhor as pessoas, os consumidores.

Os nativos digitais (nascidos entre 1990 até o início do ano de 2002) se tornarão a principal faixa consumidora dos próximos anos, portanto, a sua empresa precisará estar preparada para atendê-los!

Essa geração cresceu cercada pelas facilidades proporcionadas pela tecnologia. Por serem multitarefas e processarem informações mais rapidamente do que qualquer geração anterior, os “novos consumidores” impõem que o mercado os atenda usando uma ampla variedade de dispositivos, de forma simultânea, integrada e ágil.

Ou seja, as empresas também precisarão ser digitais.

Mas, como conduzir essa transformação se sua empresa não nasceu digital?

O papel da liderança na transformação digital?

A transformação digital é, sobretudo, um desafio de gestão, uma vez que requer uma mudança na estrutura das organizações, a partir da qual a tecnologia passa a ter um papel estratégico central, e não apenas uma presença superficial colocada como, até então, um diferencial da marca.

Sendo, portanto, uma questão estratégica, ela está diretamente relacionada à gestão da empresa, ou seja, seus líderes. Gerentes, coordenadores, diretores e fundadores precisam estar alinhados para conduzir o processo que requer uma mudança de mindset também nas hierarquias das empresas, que passam a ser muito mais horizontalizadas e descentralizadas.

Quando se pensa em transformação digital, toda liderança deve ter em mente a estratégia da organização. Deste modo, uma reavaliação no propósito da empresa e de sua forma de atuação no mercado é essencial para que, realmente, ela aconteça.

Não se trata só de implantar uma série de sistemas e ferramentas digitais, mas sim de entender de que modo a tecnologia irá modificar a forma como o time irá trabalhar, como o consumidor irá interagir com os produtos e serviços disponibilizados pela empresa e nos processos necessários para a melhor experiência do cliente.

Sendo assim, é importante estar atento aos seguintes pontos:

Mindset:  Avaliar como os novos padrões do consumidor interferem no negócio e promover o alinhamento para o desenvolvimento da empresa;

Pessoas:  A transformação digital é um processo que precisa estar espalhado por toda a empresa, então não se resume apenas à experiência dos clientes, mas precisa fazer parte do jeito de pensar e agir de todos os colaboradores. É a tecnologia gerando benefícios por e para pessoas, internas e externas;

Ferramentas: Analisar quais ferramentas podem otimizar os processos necessários para a implementação de novas tecnologias na empresa, aprimorando a infraestrutura de TI e integrando as informações para gerar dados mais consistentes para as tomadas de decisões;

Processos: Aperfeiçoamento dos processos por meio de automações que contribuam para melhor aproveitamento do capital humano, redução de custos e melhores experiências para os clientes;

Expansão: Identificar as novas oportunidades de produtos, serviços e negócios do setor;

Parcerias: Avaliar como parcerias tecnológicas estratégicas podem contribuir para gerar os diferenciais da empresa e melhorar a experiência para o cliente;

Fidelização: A transformação digital permite a geração de dados e informações relevantes para um atendimento efetivamente personalizado, fator importante para a fidelização dos clientes.

Uma mudança com essa profundidade dentro da empresa, só é possível depois de vencidos alguns desafios e conhecê-los é importante para traçar a estratégia de como superá-los. Vamos a eles?

Desafios da Transformação Digital

A estruturação de processos mais tecnológicos, ágeis e inteligentes geram alguns desafios para as empresas, entre eles temos:

Implantar uma cultura digital: É mais do que usar ferramentas digitais, trata-se de entender a tecnologia para buscar continuamente melhor desempenho e permitir que os colaboradores tenham mais tempo para inovar e propor, estrategicamente, novas abordagens para velhos problemas;

Quebrar barreiras: A transformação digital requer a integração das informações para que todos os departamentos as assimilem, não só como parte de um ou vários processos, mas para que todo o time tenha uma visão do todo;

Aprimorar a comunicação: O quase monólogo de cima para baixo, em que o colaborador ouvia e cumpria, já faz parte do passado! Na nova era é importante que todos tenham voz e ideias avaliadas. A melhor concepção para a empresa, não necessariamente, é de um dos diretores ou a do executivo principal;

Abertura para o novo: Com a otimização do trabalho pela tecnologia, abre-se espaço para melhoria contínua, porém, para que isso aconteça é preciso que haja liberdade para a experimentação de novas formas de execução dos processos;

Agilidade de aprendizado e correção: A adoção de uma cultura de aprendizado constante para uma empresa “não digital”, que repete o mesmo jeito de fazer há anos, não é tarefa fácil! É preciso assimilar o processo de experimentação, aprendizado e correção, afinal, na era digital o mercado muda rápido e ajustes serão frequentemente necessários;

“Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa
e esperar resultados diferentes”.

(Autor desconhecido)

Talentos qualificados: A falta de profissionais capacitados para atuar com a nova “pegada” digital das empresas é um dos maiores problemas enfrentados por elas nesse processo de transformação, impedindo a inovação e aumentando o custo com o pessoal.

A pesquisa da PWC aponta que este é um problema para 52% dos CEOs brasileiros. Os motivos são a falta de profissionais qualificados (para mais da metade das respostas) e a mudança nas competências necessárias.

Para este problema, a solução não tem sido rápida para maioria das organizações e a saída está no investimento na requalificação/reciclagem intensiva.

Sendo assim, identificar e capacitar os profissionais com mais habilidade para contribuir para a transformação digital tem sido o caminho adotado por algumas empresas, bem como a promoção do alinhamento básico de conhecimento de toda a equipe através de treinamentos. Afinal, não existe transformação digital sem a mudança de mindset.

Você já está pronto para iniciar a mudança na sua empresa? Então, leia o nosso artigo sobre os passos necessários para a transformação digital!