transformação digital e carreiras

Os Robôs Vão Acabar Com a Sua Carreira?

Essa questão tem preocupado muitos profissionais, de vários setores da economia. E é válido dizer que você também tem motivos para isso, mas fique tranquilo: ainda é possível se preparar e continuar sendo um profissional indispensável no mercado de trabalho e vamos te mostrar como.

É claro que, muito além dos robôs em si, a transformação digital movimentará bastante o mercado de trabalho.  Uma pesquisa realizada pela Universidade de Brasília, avaliou 2.602 ocupações brasileiras e concluiu que a possibilidade de ser substituído por um robô põe em risco 54% dos empregos formais no Brasil.

A verdade é que essas mudanças já estão acontecendo.

Ao ir ao shopping, você já escolheu pagar o estacionamento na máquina ao invés de passar pelo caixa? Ou, já usou aquela tecnologia que libera a entrada e saída do veículo no estacionamento sem que você precise parar? Então… estes já são exemplos de tecnologia substituindo pessoas!

Um dos indicadores para entender se sua atividade profissional estará entre as substituídas pela tecnologia é a quantidade de trabalhos manuais e repetidos na sua lista de tarefas. Quanto maior for o tempo dedicado a esse tipo de atividade, maior o risco.

Mas “calma, não criemos pânico”! Existem algumas profissões que só poderão continuar sendo executadas por humanos, e outras serão parcialmente substituídas.  Porém, uma coisa é certa: para manter-se no mercado de trabalho é preciso que os profissionais busquem constante atualização, já que a tecnologia trará mudanças em todas as atividades.

Continue lendo e saiba quais são as profissões que têm menores chances de serem substituídas no futuro e confira as características indispensáveis dos profissionais da era digital!

Profissões da Era Digital

Há pouco tempo, a automação eliminava atividades que não exigiam tanta qualificação, porém, com a inteligência artificial e/ou machine learning (aprendizado das máquinas, em tradução direta), partes de funções mais complexas já começam a ser substituídas, e algumas das atribuições de advogados, médicos e engenheiros, por exemplo, já são realizadas por robôs!

Correm menor risco de substituição atividades profissionais que exigem criatividade, empatia, cuidado ou interpretação subjetiva, pensamento crítico e necessidade de interação pessoal, ou seja, habilidades cognitivas.

É valido ressaltar que as funções impactadas pela transformação digital também trazem novas oportunidades de carreiras. Quem se formava em psicologia, antigamente, possivelmente pensava em trabalhar na área de RH ou clínica. Atualmente, esse profissional está sendo contratado por empresas que desenvolvem carros autônomos, por exemplo, para entender como as pessoas reagem dentro deles e, assim, melhorar a experiência do usuário, fator relevante na era digital.

O lado positivo das mudanças trazidas pela era digital é que elas devem gerar trabalhos mais produtivos, proporcionar maior satisfação aos profissionais e remunerá-los melhor.

Para viver os benefícios profissionais deste novo tempo, o “trabalhador-executor”, aquele que cumpre rotinas, precisa transformar-se em um “trabalhador-melhorador”, ou seja, atuar buscando novas soluções e aperfeiçoando a sua rotina.

Isso vai exigir do profissional algo que atualmente vem sendo muito falado no mercado: mudança de mindset.

Todo trabalhador precisará ter uma visão crítica sobre a sua atividade, o operacional a tecnologia dá conta. A função de todos os profissionais incluirá analisar e melhorar os processos continuamente, aprimorar os relacionamentos com colaboradores, gestores, fornecedores e clientes.

Como ser um profissional desejado na era digital?

Os profissionais que farão sucesso na era digital serão aqueles dedicados a buscarem constantemente novos conhecimentos, mas também a desenvolverem novas habilidades, uma vez que fatores cognitivos serão relevantes nos processos de seleção.

Conhecimento

Lembra aquela época em que uma faculdade fazia diferença no currículo e uma pós-graduação já posicionava o candidato em um grupo de destaque? Pois é, ela ficou para trás, tanto que, algumas empresas, como o Google, já não exigem mais diploma universitário para algumas funções.

O profissional do futuro deve buscar o conhecimento da área desejada, seja através de uma graduação ou mesmo em cursos de curta duração, e manter-se constantemente atualizado, buscando o conhecimento de todos os assuntos técnicos pertinentes à sua área de atuação e aprimorar as habilidades específicas da função.

Autoconhecimento e Inteligência Emocional

Se olhar para o lado, talvez identifique alguns profissionais com dificuldades em suas carreiras devido a questões emocionais não resolvidas.

Segundo uma pesquisa da Isma-Br, representante local da International Stress Management Association, nove em cada dez trabalhadores brasileiros apresentam sintomas de ansiedade, do grau mais leve ao incapacitante. Metade dos trabalhadores brasileiros que sofrem de ansiedade (47%) também experimenta algum nível de depressão, e desses, 14% tem caso de recorrência.

Ou seja, conhecer a si mesmo e saber lidar com as próprias emoções também é um diferencial importante para a carreira.

Ter inteligência emocional dá ao profissional não só a capacidade para lidar com suas próprias emoções, como também para contribuir no desenvolvimento dos demais colegas, agregando outras características relevantes ao mercado de trabalho, como empatia e facilidade de comunicação.

Flexibilidade

O mercado está constantemente em evolução, sendo assim, ser um profissional flexível, capaz de entender as necessidades do momento e direcionar as ações para os melhores resultados, certamente será um fator de sucesso importante para a carreira.

Comunicação

Essa é uma característica muito valorizada no mercado atual e que continuará sendo relevante para os profissionais da era digital. Saber se expressar, ouvir diferentes opiniões e considerá-las, além de entender as necessidades da empresa, são fatores importantes para as tomadas de decisões e construções de feedbacks que contribuirão efetivamente para melhor desempenho de equipes e empresas.

Criatividade

Uma empresa inovadora é aquela que tem capacidade de aprimorar os seus processos de modo a maximizar os resultados. Para isso, profissionais criativos são indispensáveis.

Entender os problemas da empresa, exercer o lado criativo e propor novas formas de trabalho, projetos e soluções, certamente, posicionará o colaborador de modo diferenciado dentro da empresa.

É claro, que as características citadas são só algumas das habilidades que serão valorizadas em todos os profissionais que desejam garantir o seu lugar no mercado de trabalho do futuro.

Mas vale destacar que a era digital não é futuro, é presente e, portanto, é importante que você já busque desenvolver os conhecimentos e características que façam diferença no seu currículo e o torne um profissional desejado pelas empresas.

A tecnologia pode ser uma ameaça para várias profissões, só que, o fato de ela nos tirar da zona de conforto, pode fazer com que a gente se desenvolva e encontre nela, afinal, uma importante aliada da vida profissional, trazendo benefícios, inclusive, para a área pessoal.